In EXPO PRESENTE

Marta Sampaio Soares

Terra e vento (um equilíbrio)

Inauguração quarta-feira 7 de abril 2021, das 14:30 às 20:00h
Exposição de 8 a 30 de abril 2021 | Seg. a sáb. 14:30h – 19h

Galeria  Sá da Costa

Rua Serpa Pinto, nº19, 1200-443 Lisboa

Em “Terra e vento (um equilíbrio) ”  a artista Marta Sampaio Soares (Lisboa 1968), apresenta-nos um conjunto de desenhos sobre papel, realizados entre 2010 e 2011, em vários formatos e recorrendo a diversas técnicas.

 “Construímo-nos. Colamo-nos a ideias e festejos que criam identidade. Mas é no estouro desses enganos, na desconstrução difícil de nos perdermos, que transcendemos. O equilíbrio difícil entre terra e vento.”

Marta Sampaio Soares

 

O desenho será porventura a expressão artística e plástica mais próxima da escrita e mais diretamente ligada a um pensamento intelectual, mas também ao campo do sensível. Nesta sucinta definição podese inserir o trabalho de desenho que a artista desenvolveu durante a sua formação no Ar.Co – Centro de Arte e Comunicação Visual, em Almada e que deu seguimento no Chelsea College of Arts, em Londres. Através da experimentação de pequenas alterações e subtilezas, a artista vai criando um alfabeto gráfico que estabelece uma linguagem própria e ensimesmada. Os elementos fundamentais do desenho, como a linha, a textura, a cor, a sombra, são revelados por decisões que tanto reforçam um pensamento teórico sobre a experiência, como também, e especialmente, sobre as sensações do mundo vivido e dos sentimentos por ele nutrido. Os traços obsessivos, as texturas prazerosas, as manchas subtis, as cores inebriantes, os ritmos precisos e as formas simples, no seu conjunto, compõem desenhos que tendem a edificar um difícil equilíbrio entre dois mundos instáveis. Por um lado, a terra sempre volátil e composta por diversos elementos não controláveis, por outro lado, o vento como algo etéreo que não se deixa alcançar, nem tão pouco representar. É nesta ténue fronteira que os desenhos da artista parecem querer construir uma identidade própria que, através da mão que percorre os dois mundos, vai desvendado um inconsciente sempre presente e desvelando uma consciência latente. O gesto de trazer a público estes desenhos, realizados há mais de 10 anos, revela uma nova possibilidade e um novo olhar. Ao resgatar a memória da sua execução, a artista expõe a sua própria identidade, através das suas potencialidades e das suas fragilidades. Sem juízo de valor, e sem hierarquia, ambas as características fazem jus a uma expressão em constante mutação. É sempre ao sabor da incerteza e da dúvida que é possível construir algo de novo e imprevisível.”

Hugo Dinis

 

Organizada pela Ocupart em parceria com a Sá da Costa Arte esta exposição poderá ser visitada até 30 de abril, na Galeria Sá da Costa,  de segunda a sábado, das 14h30 às 19 horas ou, noutro horário, mediante marcação prévia para geral@ocupart.pt ou para a.sadacosta.mi@gmail.com.

Sem título, 2011
Grafite e feltro sobre papel
41 × 50 cm

Sem título, 2011
Grafite e vinil s/ papel
59,5 × 40,5 cm

Sem título, 2011
Vinil e feltro s/ papel
87,8 × 66,8 cm
Sem título, 2011
Grafite e feltro s/ papel
75,5 × 66,5 cm
Sem título, 2011
Caneta PIGMA MICRON Sakura e feltro s/ papel vegetal CANSON Satin e papel FABRIANO
91 × 56,2 cm
Sem título, 2011
Grafite e acrílico s/ papel vegetal CANSON Satin e papel FABRIANO
79,6 × 58,6 cm
Sem título, 2011
Grafite, e acrílico s/ papel FABRIANO
77,2 × 56,2 cm
Sem título, 2011
Grafite, acrílico e caneta PIGMA MICRON Sakura s/ papel FABRIANO
77,2 × 56,2 cm
Sem título, 2011
Acrílico e caneta PIGMA MICRON Sakura s/ papel FABRIANO
112,5 × 77 cm
Sem Título, 2011
Caneta  PIGMA  MICRON Sakura e acrílico  s/ papel FABRIANO
PIGMA MICRON Sakura pen and acrylic on Fabriano paper  
100,7 x 71 cm
 
Sem título, 2011
Caneta PIGMA MICRON Sakura e feltro s/ papel FABRIANO
97 × 72,8 cm
Sem título, 2011
Vinil e caneta PIGMA MICRON Sakura s/ papel FABRIANO
97 × 79,5 cm